Amplia as tuas aulas

Blog de partilha de experiências educativas

1. Introdução e Resenha histórica

Introdução

O Kinect consiste num dispositivo para a XBOX 360 que possui um sensor de infravermelhos que permite a deteção de objetos em 3D e respetivos movimentos, vem também equipado com uma câmara com todas as funções associadas à mesma. A tecnologia Kinect funciona, assim, com base num sensor horizontal que permite o reconhecimento facial (identifica e distingue cada utilizador); a verificação de 48 pontos de articulação do corpo humano; a análise do espaço à volta do utilizador, em três dimensões, através de um sensor de profundidade, mas também a identificação de vozes (sem supor para português, até ao momento). Estes fatores fazem desta tecnologia um equipamento de vanguarda no relacionamento do ser humano com o uma consola de jogos e até com um computador pessoal, na medida em que dispensa completamente a utilização de qualquer comando ou contato com o monitor, bastando para controlo e desenrolar das aplicações única e exclusivamente o corpo humano.

A experiência relatada baseia-se na utilização do jogo Kinect Adventures por um grupo de 10 alunos com deficiência, num período de cerca de 8 meses (iniciado em Fevereiro de 2011), tendo em média uma sessão semanal de utilização da consola. Importa também referir que a utilização do Kinect realizou-se com uma XBOX 360, tendo ficado a imagem a cargo de um projetor de vídeo, potenciando, desta forma, as dimensões das imagens e reduzindo ao máximo as questões de acessibilidade que possam surgir na utilização de ecrãs de reduzida dimensão e evitando problemas de contacto com o ecrã a que estaria sujeito um LCD, por exemplo.

1 – Resenha histórica

O Kinect chegou bem muito mais cedo do que pensávamos. Em Dezembro de 2010, após termos esgotado as alternativas mais óbvias, formalizamos uma proposta ao Núcleo de Empresários de Lagoa (NELAG), na qual pedíamos fundos para a aquisição de uma consola XBOX 360 acompanhada de uma tecnologia inovadora, o Kinect. No dia 4 de Fevereiro de 2011, graças aos nossos benfeitores, a consola estava na escola. É de salientar aqui, que se não fosse a intervenção do NELAG este projeto nunca teria avançado. Aquela instituição apostou numa tecnologia que ainda não se tinha provado, pois era muito recente, havia entrado no mercado em novembro de 2010, tendo apenas como referência as palavras dos dois professores envolvidos no projeto. O empreendedorismo que o NELAG revelou ao nível do investimento na  melhoria da educação no seu Concelho é algo que é de louvar.

kinect

Dois meses depois de ser lançado, já a tínhamos O Kinect na escola, sugeria ter grande potencial, mas de uma forma indistinta, pois não tínhamos qualquer referencial em que nos apoiar, dada a novidade do equipamento. A nossa mente estava povoada de ideias muito indefinidas que sugeriam que um interface daquela natureza seria um facilitador espantoso, pois já haviam sido efetuada experiências com videojogos com aquela turma usando os interfaces tradicionais e conhecíamos as suas vantagens, mas também as suas limitações e barreiras. O Kinect situava-se quanto mais num domínio próximo da utilização de alguns videojogos no quadro digital, como o Crayon Physics Deluxe, que nos sugeria que os movimentos mais naturais eram uma foram de relação mais amigável com a tecnologia, todavia, faltava-nos aquela presença de espírito que só resulta da experiência.

Concentramo-nos na montagem do equipamento, na sua disposição na sala de aula, na criação de contas XBOX LIVE e em vários outros aspetos dessa natureza. Ligamos a consola a um videoprojector em frente ao qual fixamos o Kinect, ficando com uma projeção de dimensão considerável e uma área de movimentação bastante satisfatória. Fizemos alguns testes e estávamos prontos para começar.

kinect2

O Kinect veio acompanhado com o Kinect Adventures, jogo que pensamos ser bom para familiarizar os alunos com o equipamento, mas que, no entanto, veio a tornar-se no nosso software de seleção, pois cedo se revelou um facilitador de situações de integração de alunos em atividades de pares, mesmo aqueles que normalmente não participavam nesse tipo de atividades.

Continuação >>

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: